POR QUE ESFOLIAR O ROSTO

Além da limpeza e da hidratação, a rotina de cuidados faciais pode incluir o uso de esfoliante no rosto uma ou duas vezes por semana, dependendo do tipo de pele. O processo é útil porque promove uma limpeza mais profunda e estimula a renovação celular, deixando a pele mais radiante e saudável. Porém a esfoliação não deve ser feita caso a pele esteja machucada ou com espinhas inflamadas. Veja como e por que esfoliar a pele do rosto.

. Benefícios da esfoliação – Ao limpar a pele profundamente, o esfoliante remove o excesso de sebo acumulado nos poros e elimina células mortas, e isso ajuda a evitar a formação de cravos e espinhas. O procedimento também estimula a produção de novas células, o que deixa a pele mais macia, lisa e com um aspecto mais homogêneo.

. Frequência da esfoliação – Quem tem a pele muito oleosa pode esfoliar o rosto duas vezes por semana. Quando a pele é normal ou mais seca, uma vez já é suficiente. Mais do que isso pode causar coceira, vermelhidão, secura e o efeito rebote, que ocorre quando o organismo produz mais sebo para compensar o ressecamento.

. Como esfoliar – O produto deve ser aplicado na pele úmida, com movimentos suaves e circulares. Quem tem a zona T (testa, nariz e queixo) mais oleosa pode fazer uma leve pressão nessa região, tomando o cuidado de não machucar o local. Feito isso, deixe o produto na pele por 2 a 3 minutos, tempo suficiente para que os princípios ativos possam agir. Enxague em seguida com água fria e abundante.

. Cuidados após a esfoliação – A pele, depois da esfoliação, fica um pouco ressecada, por isso deve ser hidratada logo após o procedimento. Isso vale para todos os tipos de pele. No caso das mais oleosas, deve-se dar preferência a produtos em gel.

Como escolher um esfoliante para pele oleosa – O produto sempre precisa combinar com o tipo de pele e, no caso das oleosas, o ideal é o que contém ácido salicílico na fórmula.

Cuidado facial