ESPINHAS: QUEM CORRE MAIS RISCOS

Ninguém está totalmente livre de cravos e espinhas. Qualquer um de nós, em diferentes momentos da vida, pode ter de lidar com essas lesões. O que muda, geralmente, é a quantidade e a gravidade das lesões. Enquanto algumas pessoas têm uma ou duas espinhas por ano (sim, isso acontece!), outras sofrem diariamente com o problema, seja pelo número elevado de lesões, seja pelo grau de inflamação ou ainda pelo aparecimento de manchas e cicatrizes. Isso ocorre porque alguns indivíduos têm mais chances de desenvolver a doença de pele do que outras.

Conheça os grupos de pessoas mais propensas a desenvolver acne.

. Adolescentes

A acne pode surgir, principalmente, entre os 12 e 18 anos, idade em que ocorre um aumento da produção de hormônios. Por conta dessa variação hormonal, as glândulas sebáceas produzem mais sebo, o que deixa a pele mais oleosa. Essa gordura, que protege e lubrifica a pele, em excesso, obstrui os poros e se torna alimento para as bactérias responsáveis pela formação de cravos e espinhas.

. Mulheres com mais de 20 anos

Chamada de acne tardia, ou acne na idade adulta, o problema ocorre três vezes mais entre as mulheres do que em homens. Os motivos são variados: oscilações hormonais, estresse, má alimentação, menopausa, uso de determinados medicamentos e cosméticos, tabagismo e fatores genéticos, entre outros.

. Gestantes

Quem já sofria com o surgimento de espinhas durante a menstruação tem mais chances de desenvolver a acne gestacional. Mas até quem nunca teve de lidar com as lesões nesses períodos pode ver o rosto cheio delas durante a gravidez. Os responsáveis são, mais uma vez, os hormônios, que durante esse período se alteram para dar suporte ao desenvolvimento do bebê no útero. Essa oscilação hormonal aumenta o tamanho das glândulas sebáceas, que passam a produzir mais sebo. E, quanto mais oleosa a pele, maior a possibilidade de desenvolver acne.

. Filhos de pais que tiveram muitas espinhas na adolescência

Se um dos pais teve cravos e espinhas durante a adolescência, é possível que seus filhos apresentem essa condição. Ou seja, a acne pode ter um componente hereditário.

Cuidado facial