EFEITOS DA POLUIÇÃO NA PELE

Não é só o sistema respiratório que sofre com a poluição atmosférica. Estudos comprovam que a pele também sente os efeitos dos gases dos escapamentos dos carros, da poeira, da fumaça e de outros agentes agressores que existem, principalmente, nas grandes cidades. Ambientes poluídos estimulam o organismo a produzir radicais livres, que destroem o colágeno, a proteína que dá firmeza à pele, e reduzem suas defesas antioxidantes.

O pó e os materiais particulados, além disso, podem obstruir os poros e aumentar a oxidação da pele, e o resultado é o aparecimento de manchas, perda de tônus, rugas e outros sinais de envelhecimento cutâneo. O problema é que, no dia a dia, é impossível fugir da poluição ambiental, por isso é preciso reduzir seus efeitos e cuidar muito bem da saúde da pele. Ainda mais no rosto que, por estar sempre exposto, demanda uma rotina de proteção facial.

De acordo com os dermatologistas, a recomendação mais comum é a combinação de produtos com ação antioxidante e filtro solar, mas existem outras formas de proteger a pele. Uma das preferidas é a vitamina C, que pode ser aplicada no rosto e neutraliza a ação dos radicais livres, previne rugas de expressão e potencializa o efeito do filtro solar, entre outros benefícios.

Ainda mais importantes para proteção facial, são a limpeza e a hidratação da pele, principalmente para quem se expõe bastante à poluição ambiental. Duas vezes por dia, é preciso lavar bem o rosto com um sabonete capaz de controlar a oleosidade e remover as impurezas, além de usar gel hidratante facial. Com esses cuidados, os danos provocados pelos agentes poluidores afetarão menos a sua pele.

Cuidado facial